Energia e desenvolvimento: obras no sistema elétrico beneficiam região Sul do Maranhão

 Conjunto de obras visa atender a expansão da demanda de energia elétrica na região 




Buscando a melhoria da qualidade da energia fornecida à população, a Equatorial Maranhão tem investido fortemente em obras que possibilitam a modernização e expansão do sistema elétrico em todo o estado. Somente na região Sul, uma das que mais crescem no Maranhão, foram mais de R$ 11 milhões aplicados em conjunto de obras, abrangendo 20 municípios e beneficiando diretamente cerca de 150 mil consumidores.  

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as cidades do sul do estado são destaque em potencial econômico, como é o caso de Imperatriz e Balsas, consideradas entre as mais ricas do Maranhão, ficando atrás somente de São Luís. Analisando o Produto Interno Bruto (PIB), as três cidades juntas, concentram 45,3% da riqueza do estado. Além disso, parte desse crescimento nas cidades da região sul, se dá devido a sua posição geográfica favorável à agricultura, pecuária e piscicultura, setores que tiveram um crescimento na demanda de energia elétrica de 4,8% entre abril de 2020 a março deste ano. Por isso, os esforços da Equatorial Maranhão estão concentrados em atender a expansão da região.   

O Gerente de Obras e Manutenção da Equatorial Maranhão, Danilo Arraes, explica que investimentos como esses são importantes para o desenvolvimento geral do estado. “Distribuir energia com qualidade para assegurar o desenvolvimento do Maranhão é a nossa missão. Sem energia de qualidade não há desenvolvimento, não há crescimento da indústria nem do comércio, não há qualidade de vida. Uma energia de qualidade é um insumo importante para fomentar este segmento contribuindo de forma significativa para uma melhor qualidade de vida para a população” comentou.  

Dessa forma, foram realizadas reformas de 8,5 km iniciais da linha de distribuição de 69 kV que seguem de Imperatriz a Governador Edson Lobão, além disso, está previsto para o segundo semestre mais 12 km. "Essa é a primeira etapa de uma obra que garantirá solução estrutural em longo prazo para o sistema elétrico" afirma Danilo Arraes. Para 2022, serão concluídos os 22 km restantes, totalizando 44 km de linhas de distribuição, trazendo melhorias na qualidade e continuidade da energia, aumentando os níveis de tensão para mais de 60 mil clientes.  

Desenvolvimento e crescimento  

No Projeto Porto Franco a companhia implementou novas entradas de linha de distribuição. Ambas as linhas foram distribuídas pelos municípios de Amarante do Maranhão, Arame, Barra do Corda, Buritirana, Formosa da Serra Negra, Grajaú, Itaipava do Grajaú, Jenipapo dos Vieiras, Lajeado Novo, Montes Altos, Ribamar Fiquene, Governador Edison Lobão e Sítio Novo.    

A Subestação da Serra do Penitente também foi ampliada; a região ocupa parte dos municípios de Balsas, Tasso Fragoso e Alto Parnaíba, três municípios dos quatro maiores produtores agrícolas do Maranhão. Tasso Fragoso é um exemplo desse desenvolvimento, a cidade teve um crescimento considerável na demanda de consumo de energia entre abril de 2020 a março de 2021, um aumento de 12,5%. Isso tem relação com o potencial do município no que diz respeito à agropecuária e transportes, que são as principais atividades econômicas da região, e que colocam a cidade como a de maior PIB per capita do Maranhão, segundo dados divulgados em 2020 pelo Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC). Além disso, está entre os 50 municípios do país com maior valor de produção agrícola, segundo a Coordenação-Geral de Avaliação de Política e Informação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).  

Já Formosa da Serra Negra e São Pedro dos Crentes ganharam novas subestações seccionadoras que contribuirão para a diminuição das ocorrências de falta de energia locais, beneficiando quase 15 mil clientes, um investimento de cerca de R$ 3,5 milhões. 

Assessoria de Imprensa da Equatorial Maranhão
Compartilhar:

1 : :